Quem somos

Associação de Doentes com Angioedema Hereditário

A Associação de Doentes com Angioedema Hereditário (ADAH) foi criada a 2 de Fevereiro de 2010 com os seguintes propósitos:

  • Divulgar o conhecimento acerca do Angioedema Hereditário, disponibilizando informação actualizada sobre a patologia, tratamentos disponíveis e projectos de investigação em curso, quer aos pacientes e seus familiares, quer aos profissionais de saúde e demais agentes interessados;
    Promover reuniões, projectos e actividades destinados aos doentes com Angioedema Hereditário, incentivando a partilha de experiências e orientações acerca da doença, a par dos tratamentos farmacológicos e não farmacológicos mais adequados, com vista à melhoria das condições de saúde e de vida dos sócios;
  • Actuar junto dos profissionais de saúde, nos hospitais públicos e privados, assim como em centros de saúde, reivindicando o tratamento do Angioedema Hereditário baseado nas melhores práticas existentes;
  • Elaborar e implementar um programa de acompanhamento e apoio às pessoas com Angioedema Hereditário e suas famílias, com o objectivo de conhecerem a sintomatologia da doença e as suas implicações a nível pessoal, familiar, social e profissional;
  • Lutar pelos direitos sociais específicos das pessoas com Angioedema Hereditário, tais como (direito ao Cartão de Cidadão com Deficiência para todos os efeitos legais; isenção de taxas moderadoras; subsídio de dependência decorrente do respectivo grau de incapacidade; comparticipação adequada nos medicamentos; adequada disponibilidade dos medicamentos necessários para o tratamento em toda a rede do Serviço Nacional de Saúde; direito a abono complementar, para aquelas que usufruem de menor rendimento familiar);
  • Representar junto das autoridades e de particulares os interesses dos sócios, promovendo as diligências necessárias à realização dos fins da ADAH.

Nota: A informação contida neste site, incluindo opiniões e recomendações é difundida somente para propósitos educativos. Esta informação não tenciona substituir diagnósticos, tratamentos e conselhos médicos. Por mais precisa e relevante seja a informação aqui veiculada, ninguém a deve pôr em prática sem a orientação de um profissional de saúde qualificado.